terça-feira, 20 de julho de 2010

A morte da batchan, serena e natural, nos seus 100 bem vividos anos, causou algumas reflexões aqui em casa:

– Mamãe, tartaruga vai pro céu?
– Vai, Pedro.
– E peixe?
– Também.
– Mas como o papai do céu leva ele?
– Ahnnn... Ele pega a alminha dele...
– Ah, que nem a lagarta, né? Ele fica com asa!

...

– Pedroca, você vai ser sempre lindo assim?
– Vou, mamãe – pensa um pouco. – Mas quando eu ficar velho eu vou ficar meeeeio feio. Só um pouquinho...

...

– Pedro, quando o papai e a mamãe ficarem velhinhos você vai trocar a nossa fralda?
– Ah, não vem com essa não! – sussurra entredentes...
– Puxa, mas a gente trocou tanto a sua fralda!
– Eu não, a Yanni troca!
– Tá bom, então a Yanni troca a minha fralda e você troca a do papai, tá?
– Ah não! Ah não! – riso nervoso.

terça-feira, 6 de julho de 2010























E não é à toa que as Djaniras
do campo em flor são filhas
do menor chuvisco

(Djaniras - Cátia de França-Xangai-Israel Semente)